EnglishPortuguês

Ricardo Rocha

Músicos - Actualizado em Março 15, 2012
Descendente de uma família de músicos, Ricardo Rocha destacou-se na abordagem à guitarra portuguesa como acompanhante mas essencialmente como solista.

Começou a acompanhar vários fadistas. Desde os 16 anos que toca piano. Tem gravado e actuado com variados nomes da cena musical, nomeadamente Argentina Santos, António Rocha, Carlos do Carmo, Camané, Maria Ana Bobone, Maria João, Pedro Caldeira Cabral, Sérgio Godinho, Vitorino ou os pianistas Mário Lagmha e Ingeborg Baldaszti. Assume a autoria do álbum "Luz Destino" (1996) juntamente com Maria Ana Bobone, João Paulo Esteves e Mário Franco.

Em 2003 editou o seu primeiro álbum a solo, "Voluptuária", um duplo CD editado pela Vachier & Associados, que foi gravado no Convento dos Capuchos (Costa de Caparica. "Voluptuária" é composto por 23 peças, três das quais onde a sua guitarra portuguesa é acompanhada por cravo e noutras quatro por violino. Os músicos que o acompanham nesta aventura são João Paulo Esteves da Silva (cravo) e os violinistas Maria Balbi e Daniel Rowland.

A grande maioria das composições são de sua autoria, tendo ainda feito os arranjos para duas das quatro de Carlos Paredes que inclui no duplo CD, e havendo ainda, quatro outras assinadas por Pedro Caldeira Cabral. Tem actuado em vários palcos do país e no estrangeiro, em 2003, por exemplo, apresentou o seu disco no New Jersey Performing Arts Centre, nos Estados Unidos. Por este álbum recebeu em 2004 o Prémio Carlos Paredes reconhecendo assim o fulgor criativo do músico e o virtuosismo do jovem intérprete, dando-nos uma música universal e contemporânea.
A crítica qualificou este álbum como "audaz e deslumbrante na sua encantadora estranheza" (Gonçalo Frota, in: ).

Em 2006, assumiu a direcção musical e compôs alguns temas para o novo álbum de Maria Ana Bobone, "Nome de mar".
Também em 2006 recebe o Troféu Amália Rodrigues para Melhor Guitarra Portuguesa.
Ricardo Rocha é neto do grande guitarrista Fontes Rocha.



Artigos Relacionados


Comentários
+3 #1 Francisco Pessoa 2009-03-09 23:36 Creio que dizer que o Ricardo Rocha se destacou ?pela forma de abordagem? à guitarra portuguesa é um pouco redutora. Tive o privilégio de conhecer e privar com os maiores guitarristas portugueses, tais como o Carlos Paredes, José Nunes, Fontes Rocha, Raul Néri, António Cheiinho, Carlos Gonçalves, Casimiro Ramos, entre muitos outros.
Contudo e como já manifestei numa resposta ao Fórum, nesta nova geração há guitarristas fantásticos.
Mas o Ricardo, na minha modesta opinião, é talvez o único capaz de, com a sua própria evolução, ultrapassar em técnica e clareza de musicalidade, o nosso saudoso Carlos Paredes.
Daí o Maestro Vitorino de Almeida o ter posto a tocar a solo com uma orquestra sinfónica internacional e com um êxito enorme.
Acompanhar fado, é mera distracção para o Ricardo.
A primeira vez que o vi tocar, creio que a guitarra era maior do que ele! Só que a guitarra ficou do mesmo tamanho?ele não.
Francisco Pessoa
Citação
#2 joao Fradinho 2009-03-16 02:08 OUVIR O Ricardo Rocha e' entrar noutro mundo da musica.Este jovem ja'esta' muito longe do guitarrista de fado.Ouvir o Ricardo e' entrar no mundo do Carlos Paredes.Atençao que o homem precisa de transpirar muito e
talento nao lhe falta.Força Ricardo sao so' 12horas diarias de treino o resto e' facil.UM abraço
Citação
-1 #3 fadistalouco 2009-08-21 22:58 É mau talvez para quem não souber cantar… já fui acompanhado por ele várias vezes e digo que foram experiências únicas em que o fadista é capaz de estilar e nos intervalos a própria guitarra brilha, dando uma beleza extraordinária ao fado. Arrepia-me! Citação
-1 #4 Carapeto 2009-08-22 15:39 Boa tarde,concordo perfeitamente com o sr.Raul,o Ricardo é um génio musical sem sombra de duvida,em tempos que já lá vaõ em que dava gosto ir a uma casa de Fado eu o comecei a ouvir no sr.vinho com o seu avô Fontes rocha e com o Carlos Macedo e Manuel Martins, pelo o que me dei conta no espaço chamado se me lembro o forno onde estavam os artistas e quem estava a ensinar ao Ricardo a tocar guitarra era o viola Manuel Martins achei graça e tornou-se um eximio músico .
Agora ao sr. fadistalouco nem comento.António Carapeto .
Citação
+1 #5 Raul 2009-08-24 00:11 Estar a falar do guitarrista Ricardo Rocha, não deixa de me causar uma certa impressão. Mas quem sou eu afinal para estar para aqui a fazer comentários sobre um músico daquela craveira? É que o Ricardo Rocha paira muito acima de nós, pobres mortais. Aquele é que podemos dizer que é imortal. Está fora de questão o guitarrista extraordinário que ele é. Faço ideia de como se sentirá um fadista ao cantar acompanhado por ele! Mas para aqueles, como eu, que estamos a ouvir, o problema que se põe é que a páginas tantas já não estamos a ouvir o fado, mas sim a ouvir a guitarra.Às vezes até desejaríamos que o cantor se calasse. Acho que não é possível inserir aqui umas fotos. Se fosse possível, tenho muitos grandes planos do Ricardo Rocha a acompanhar e mesmo sem som dá para ver os acordes que ele faz de uma dificuldade enorme (dificuldade para nós), fazendo o que muito bem quer da escala da guitarra. Mas eu (é uma opinião pessoal) prefiro que a guitarra quase nem se ouça (é claro que é uma força de expressão)e que só sobressaia nos tais momentos que lhe são destinados. E o que me parece é que para estes músicos virtuosos (como é também o caso do Ãngelo), torna-se muito difícil ficarem num segundo plano (porque o acompanhamento, como o próprio nome diz, é ACOMPANHAR). E sem darem por isso colocam-se na posição de protagonistas e não de acompanhantes. Tudo isto não passa da minha opinião. Citação
+1 #6 bosco 2009-08-24 00:32 Agora sim… fez-se entender! Concordo consigo, sendo o Ricardo um guitarrista excepcional, involuntariamen te faz atrair para si as atenções, em desprimor do fadista. Citação
#7 nuno almeidax 2010-01-27 00:11 conheci o Ricardo,das muitas vezes que passei horas a porta do restaurante SR Vinho,era entao o ricardo um menino,sempre acompanhado do seu avo.nunca pensei que ele fosse o que hoje escrevem dele,mas ainda bem que o é. pena tenho que hoje tenha partido o seu avo. o fado que eu tanto adoro, e que tao pouco oiço, esta mais pobre a familia fontes os meus sentimentos. Citação
#8 J. Morais 2010-01-27 02:14 Quem faleceu hoje (ontem) foi o guitarrista Jorge Fontes e não Fontes Rocha, este sim avô de Ricardo Rocha.
Cumprimentos
Citação
PROCURA e OFERTA de Músicos!
Não procure mais... está tudo aqui!

Redes Sociais

     

Newsletter

Mantenha-se actualizado com as novidades do Fado.

Portal do Fado

©2006-2024  Todos os direitos reservados.