EnglishPortuguês

O segredo de Carminho

Archive - Outubro 13, 2009
O que é que tem esta rapariga, que deixa enamorados todos quantos a escutam?
Donde lhe vem essa arte tão impressionante, e como faz para a libertar completamente e deixà-la à mercê do fado?

Enquanto nos interrogamos, ela segue crescendo como fadista e artista de excepção.

Festival Son del Aire - Leon (Espanha) - 10/10/09

O pequeno teatro Albéitar, na cidade espanhola de Léon, foi testemunha desse milagre que vem sendo comentado em todos os lugares onde se ama e admira a canção de Lisboa. Testemunhou também ao ver como se enchia por completo, e como alguns "leoneses" tiveram que renunciar à ilusão de ver a filha de Teresa Siqueira, pois a sala estava repleta e não havia sequer lugar para contemplar o espectáculo de pé.

E, se bem digo "leoneses", não faltaram também aficionados vindos de outras paragens, lugares vizinhos, para ver Carmo Rebelo de Andrade. E ao que parece, esta é uma cidade pequena e acolhedora mas muito fadista, pois todos os espectáculos do género que se têm vindo a realizar ultimamente contam com uma numerosa e importante moldura humana a assistir.

No cenário, três músicos de gosto requintado: Luís Guerreiro na guitarra portuguesa, André Ramos na viola de fado e Yami na viola-baixo. Os três fizeram questão de se entregar ao espectáculo com um sentido apurado do tempo e, originalidade ao apresentar alguns arranjos inovadores em alguns fados, como aconteceu em "A Tendinha".

Carminho é um mistério. A fadista que apaixona pela sua juventude e essa forma de cantar que muitos pretendem imitar, mesmo sabendo que só poucas almas no fado têm o destino de permanecer intemporalmente no tempo. A maioria dos fados que interpretou fazem parte do seu trabalho de estreia "Fado", sem edição ainda em Espanha. Embora cantasse algumas "relíquias" impagáveis como uma comovente versão do "Fado Raúl", Carminho não necessita de artíficios de interpretação - e isso nota-se pela sua cada vez melhor presença em palco - nem de grandes alaridos vocais. Apenas cantar como canta. Directa e simples, sem rodeios.
Com um repertório feito à sua medida e uma simpatia que conquista o público sempre que abre a boca.
O segredo de Carminho é cantar o fado desde o coração e o fado está em si desde sempre, que se confundem na sua pessoa a tradição e o presente.

Terminou o espectáculo com "Escrevi o teu nome no vento" e de seguida os dois temas do encore, "Fado corrido" e " Meu amor marinheiro", já com o público posto de pé aplaudindo ruidosamente.

Por aqui, por Espanha, já estamos rendidos ao Fado desde há muito tempo. Um tempo que muitos disfrutam com loucura. E escutar Carminho faz-nos um pouco mais loucos e mais felizes.

Texto e fotos: Miguel Ángel Fernández
Tradução e adaptação: Portal do Fado



Related Articles


Não procure mais... está tudo aqui!
Não procure mais... está tudo aqui!

Social Network

     

Newsletter

Subscribe our Newsletter.
Stay updated with the Fado news.

Portal do Fado

© 2006-2024  All rights reserved.