EnglishPortuguês

António Zambujo: Álbum ao vivo já pode ser ouvido em exclusivo no Spotify

Archive - Novembro 13, 2013
Foi uma noite inesquecível: em Dezembro de 2012, António Zambujo estreou-se num dos mais emblemáticos palcos nacionais, o Coliseu dos Recreios.

No dia 18 de Novembro, esse triunfo tornado serão musical ficará, para sempre, registado para a posteridade, com a edição de "Lisboa 22:38". No entanto, a partir da próxima segunda-feira, dia 11, e até dia 17, "Lisboa 22:38" vai estar disponível, em streaming e em exclusivo, no Spotify.

"Em 2007, comecei um artigo sobre António Zambujo com a frase “Se João Gilberto cantasse fado, seria mais ou menos assim”, e graças a Caetano Veloso, que recuperou essa ideia num texto entusiástico, o conceito de “fado bossa nova” aplicado a Zambujo ganhou uma inesperada amplitude", recorda João Miguel Tavares, no texto que acompanha "Lisboa 22:38". "É certo que não se pode dizer que antes dele o fado fosse apenas triste e amargo. Afinal, o Corrido é uma das suas formas estruturantes, e não lhe falta alegria. Mas pode dizer-se que António Zambujo é o primeiro a cantá-lo com uma profunda doçura e uma elegante suavidade, que ninguém antes se lembrara de lhe imprimir", continua.

São estes atributos que surgem em evidência em "Quinto", o álbum de António Zambujo que chegou à marca da Platina, aplaudido em todo o mundo e ponto de partida à noite que "Lisboa 22:38"regista. Mas o concerto não se limitou ao seu mais recente disco. "Como sábio e bom alentejano que é, António Zambujo não confunde o melodioso com o meloso. Ele não alambica paixões nem simplifica sentimentos – antes varia caminhos e multiplica triangulações, promovendo encontros improváveis: o fado com a MPB e com a morna; o cavaquinho de Jon Luz com a guitarra portuguesa de Bernardo Couto e o clarinete de José Miguel Conde; compositores como Maria do Rosário Pedreira e João Monge ao lado de Pedro da Silva Martins ou Miguel Araújo, mestres no cruzamento de amor e humor, através dos quais o fado se transfigura em pequenos contos do quotidiano", descreve, ainda, Tavares.

Com edição da Universal Portugal, "Lisboa 22:38" vai estar disponível em dois formatos – CD e CD+DVD –, a partir de dia 18 de Novembro. E, se dúvidas houvesse, neste registo ao vivo, confirmar-se algo que todos já sabem: que António Zambujo é um fadista ímpar. Nas palavras de João Miguel Tavares, é "como se, diante da habitual tragédia fadista, António Zambujo recusasse soçobrar à fatalidade, sussurrando-nos ao ouvido: “Se a morte é certa, que tal dar uma voltinha na minha lambreta enquanto ela não chega?” E nós vamos, claro, acabando a noite na sala ao lado, entre gemidos de prazer. Às 22.38 de dia 7 de Dezembro de 2012, essa sala chamou-se Coliseu dos Recreios. A partir de agora e deste disco, a sala é a de cada um".


Related Articles


Não procure mais... está tudo aqui!
Não procure mais... está tudo aqui!

Social Network

     

Newsletter

Subscribe our Newsletter.
Stay updated with the Fado news.

Portal do Fado

© 2006-2024  All rights reserved.