EnglishPortuguês

Atribuição do nome de Fernando Maurício a largo lisboeta

Arquivo - Setembro 18, 2014
A proposta partiu do presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, Miguel Coelho (PS), que pretende assim preservar a memória do cantor

Assembleia Municipal de Lisboa aprovou hoje por unanimidade e aclamação a atribuição do nome de Fernando Maurício a um largo da Mouraria, bairro onde o fadista nasceu e cresceu.

A proposta partiu do presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, Miguel Coelho (PS), que pretende assim preservar a memória do cantor.

“Foi um extraordinário artista, com um modo muito próprio de cantar, tem seguidores, tem grandes intérpretes, criou uma escola e isso já é reconhecido a nível nacional”, frisou o autarca.

Lembrando que “nasceu e cresceu” na Mouraria, Miguel Coelho disse que Fernando Maurício “abdicou de uma carreira mais brilhante porque não abdicava de cantar na sua coletividade – o Grupo Desportivo da Mouraria – e nas casas de fado”.

“É justo que se coloque na toponímia daquele espaço o nome de Fernando Maurício. A Mouraria merece-o e Fernando Maurício foi uma pessoa muito querida no bairro”, concluiu.

Fernando Maurício, apelidado em vida como o “rei do fado”, morreu aos 69 anos, em julho de 2003, e é intérprete de êxitos como “Igreja de Santo Estevão”, “Vim esperar-te ao cais”, “Quando a Severa morreu”, “Adeus a um amigo”, “Boa noite, solidão”, entre outros.

O fadista foi presença regular da RTP, tendo participado nas emissões experimentais realizadas na Feira Popular em Lisboa, em 1952. Entre os prémios que recebeu contam-se os de Imprensa (1967), Prestígio e Carreira da Casa da Imprensa (1985 e 1986). Em 2001, foi feito sócio de mérito da Associação Portuguesa dos Amigos do Fado, recebeu a Medalha da Cidade e a comenda de Bem-Fazer pela Presidência da República.

Na década de 1980, a fadista Amália Rodrigues inaugurou na Rua do Capelão uma lápide que assinala o local onde o fadista nasceu e, nas proximidades desta, na rua da Guia, foi inaugurado no passado 22 de junho um busto em bronze do fadista, de autoria do escultor José Carlos Almeida.iOnline


Artigos Relacionados


Comentários
#1 Fernando Castanheira da Silva 2014-09-24 17:37 Nada de mais justo! Fernando da Silva Maurício, deixou-nos um legado de Fado insubstituível. É o mínimo que a Cidade pode fazer por este grande Homem do Fado. Que Deus o tenha em boa conta. Citação
PROCURA e OFERTA de Músicos!
Não procure mais... está tudo aqui!

Redes Sociais

     

Newsletter

Mantenha-se actualizado com as novidades do Fado.

Portal do Fado

©2006-2024  Todos os direitos reservados.